quarta-feira, 2 de janeiro de 2008

Desigualdade

As vezes paro pra pensar e preferia não ter parado. Quando a gente começa a pensar no ser humano e no caminho, rumo que ele tomou, é assustador. A gente vive todos os dias normalmente, acessamos a internet, pedimos uma pizza, ficamos com raiva quando somos parados em cada esquina por um pedinte nos pedindo alguns centavos (tá certo que muitos deles querem comprar drogas, muitos deles querem nos roubar) e agimos naturalmente.

Acontece que as vezes nós paramos pra pensar e começamos a perceber algumas coisas que não havíamos reparado. Aqueles centavos que nós negamos ao pedinte, nos é negado num supermercado, enquanto de um em um centavo o supermercado vai enriquecendo cada vez mais, o pedinte vai deixando de ganhar e empobrecendo cada vez mais. E nós? Nós continuamos a agir naturalmente.

Sabe uma coisa que me revolta? Quando eu vou há um petshop (ou algo mais furreca) e vejo aquele monte de pássaros presos esperando por um dono (na verdade o que eles esperam mesmo é liberdade) e quando esse dono chega, o leva pra casa, compra uma gaiola, ração e dá aquele tratamento vip, e é assim com os hamsters, os peixes, e as vezes, até cobras. E aí eu me pergunto: Porquê? Esses animais vivem muito bem, senão melhores, soltos do que presos, sabem se virar, sabem se cuidar, quanto as crianças nas ruas, pedindo alguns centavos, ou um pedaço de pão, deveriam estar numa casa, com comida e tanto amor e carinho quanto um pássaro tem. Mas e daí? Não é da nossa conta mesmo, né? Então nós continuamos a agir naturalmente.

Alguns de nós ainda para pra pensar, ainda fica perplexo com tamanha desigualdade social, com tamanha injustiça, outros nem param pra pensar, e ainda tem os piores, os que pensam, e, mesmo assim, continuam a agir naturalmente.

Aonde esse mundo vai parar, meu Deus, aonde?

2 comentários:

Leon K. disse...

É verdade, e concordo com você. Particularmente, eu sou muito niilista. Penso que a humanidade caminha para o caos. Caos mesmo... não é só "juventude mais alienada", "salários mais baixos", nada disso.. é barbárie mesmo, fome generalizada, desabrigo, morte, famílias destruídas...... enquanto alguém sorri e se delicia dentro de sua mansão.

Mas eu, mesmo com todo pessimismo, guardo muitos filetes de esperança. Faço movimento estudantil porque acredito que todos devem, de alguma forma, participar da vida da cidade, do país. Há quem ache bobo, mas sou do tipo que ainda acredita no velho ditado: "o povo unido jamais será vencido".

Pergunte a si mesma quantas vezes quiser o porquê de a humanidade estar nessa situação... se quiser, pode se angustiar, lamentar, qualquer coisa. Mas meu conselho é: nunca perca aquela esperançazinha que insiste em se fazer presente. Porque se não houver esperança, então viver tornou-se uma grande perda de tempo.

***

Gostei da tua postagem, abre um interessante espaço pra reflexão... teu blog tem poucos textos, mas é até legal, visse? rs ;)

Beijo, eu voltarei!

Yke Leon disse...

Sei lá.
O que eu posso dizer?
O mundo vai parar exatamente aonde ele está. Não acredito numa paz universal, onde todos sejam amiguinhos e socialistas. Mas não acho que a tirania capitalista seja muito boa.
Boa ela é, graças a ela somos o que somos hoje. Mesmo que as vezes [principalmente em provas de Geografia] coloquemos toda a culpa no Capitalismo, quando se estuda um pouco, sabemos que é um mal necessário.
Os meios de produção, o mercado consumidor, a globalização... tudo potencializado pelo capitalismo.
Ruim com ele, pior sem ele.
É de sentar e chorar...

Beijo pra quem é de beijo,
abraço pra quem é de abraço,
Yke Leon do: www.revolutear.blogspot.com

Contador de Visitas