quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Jardinagem

Um dia, inesperadamente, encontrei uma semente. Andava na rua e aquilo me chamou atenção. Uma semente perdida no meio urbano, ela não parecia pertencer àquele lugar. Não se assemelhava em nada com aquela paisagem fria, apressada e suja das ruas desta metrópole. Por um impulso, resolvi pegá-la.

Pensei no destino que teria aquela semente sozinha em um meio estranho. Certamente ela não sobreviveria. Ela não teria a oportunidade de virar flor, fruta, planta, ou seja lá o que ela pudesse se tornar. Eu sabia que agora ela precisava de carinho; de alguém que se importasse com ela; de alguém que a regasse; de alguém que lhe desse tudo, sem pedir nada em troca.

Passei na floricultura mais perto e comprei tudo que eu iria precisar. Um vaso, terra, adubo, pá, regador... confesso que me empolguei bastante com a ideia de plantar aquela semente. Então, fui para casa e plantei. Fiz todo um ritual, conversei com ela, expus minhas expectativas de que viesse a crescer e florescer um dia, mas deixei bem claro que não era pra ter pressa. Ela tinha o seu próprio tempo. 

Eu pensava todos os dias no que ela poderia se tornar. Imaginava lindas flores, saborosas frutas, vistosas plantas. Porém, dentro de mim, sabia que aquela semente poderia continuar ali na terra, inerte, para sempre. Podia ser também que ela crescesse, mas não criasse raízes, então, não duraria tempo algum. 

Todavia, não me parecia justo cobrar que aquela semente se esforçasse para ser o que não era. Assim, resolvi aceitá-la por ser semente e apenas isso. Reguei-a todos os dias. Conversei com ela todas as noites. Dei todo amor e cuidado que ela poderia precisar e ainda mais. 

E o que ela se tornou? Isto não me parece importante. Pois fizemos companhia uma a outra no presente e não no futuro. Aceitamos aquilo que podíamos dar. Respeitamos o tempo e o espaço de cada uma. Independente de flor, fruta ou planta, nós criamos o amor. E todo amor, começa com uma semente.

8 comentários:

Marina disse...

QUE LINDO! Hahhaha muito fofo. Incrivel como eu sempre me identifico com seus textos, cara. Eu normalmente me sinto perdida como essa semente. E também entendo a inevitabilidade do fazer planos e esperar pelo que virá. É terrível, realmente temos que nos esforçar pra perceber que o que vale, e o que irá valer depois também, é sempre o agora.

Nathália BG. disse...

Ai que lindo !! Esse foi o seu texto que mais me emocionou.. não sei se meu surto está colaborando pra isso ou se realmente está bastante emocionante.. mas quase precisei de terapia depois de ler essa frase: "Porém, dentro de mim, sabia que aquela semente poderia continuar ali na terra, inerte, para sempre."

Tocante *o*

Camilla disse...

Eu sei o que aconteceu com a semente :o

Anonymus disse...

Relevante progresso. Conserve o esforço.

Paula disse...

Plantei uma flor no coração dela.. (8)
Brinkssss! Só pra não perder o hábito! hahahaha
Adorei o texto, fofa demais a mensagem <3

Diogo disse...

Curti.
É bem verdadeiro, muitas vezes ficamos criando expectativas e acabamos nos decepcionando; enquanto deveríamos apenas esperar e apreciar o momento...

por Laura Canabrava disse...

Adorei, lindo amiga!

Anônimo disse...

bonito, bastante...

Contador de Visitas